Estas não são nossas vestes tradicionais!

!

Veja tambÉm...

161 respostas

  1. Doug Bronson disse:

    A vida real não é uma novela.

  2. Dominação e coerção religiosa: a gente vê por aqui (e por lá).

  3. O triste é que alguns países árabes, como Irã e Afeganistão tinham sociedades até mesmo modernas antes dos fundamentalistas islâmicos chegarem ao poder. Bagdá era um grande centro de conhecimento e ciência na idade média.

    • Murilo, só vou te corrigir em uma pequena coisa, Irã não é árabe, e persa… E o Afeganistão e um conglomerado de etnias diferentes..

    • É verdade. Melhor ter dito “países do oriente médio”.

    • por curiosidade, quando ocorreu essa mudança ?

    • Jean Siqueira disse:

      Quando a União soviética caiu e suas tropas foram tiradas de lá, os EUA usaram fundamentalistas pra tomar o oriente médio…

    • Daoud Kauss disse:

      Irã e Afeganistão nao sao arabes mas sao muslimanos

    • Pq eles usaram fundamentalistas pra tomar o oriente médio ?

    • Gabriel Alves disse:

      dinheiro meu amigo, dinheiro e poder a unica coisa que os move é isso

    • E como sempre, falharam em se intrometer onde não se deve, criaram um monstro que hoje assola o mundo.

    • Jean Siqueira Negativo, foi quando a BP mandou matar Mohammed Mossadegh pra pegar o petróleo barato pro ocidente. Ou vc acha que eles estão enriquecendo urânio e criando terroristas pq o ocidente é impuro pra allah? Eles foram roubados e endividados por causa disso, aí abriu a brecha que os fundamentalistas queriam para mostrar ao povo porque eles deveriam voltar ao preceitos religiosos e disseminar o ódio ao ocidente. =D

    • Bagdá foi fundada por um Califa. Islã e filosofia grega andam de mãos dadas há muito tempo

    • Joao Victor disse:

      Não, não era. Todo esse processo começou com a crise do governo do Afeganistão. A princípio, o país sempre foi uma aliada da URSS, tanto quando se iniciou a revolução até a segunda guerra mundial, em que o o país comunista ajudava a nação no centro do oriente médio. A URSS ajudava de diversas formas o país, tanto com armas quanto no conhecimento, ajudando a estruturar a faculdade de Bagdá, enviando recursos e mentes para o país. Em certo momento, o governante local decidiu implementar leis muito liberais em um país que não via isso com bons olhos, fazendo um grande segmento da população não concordar com essas medidas: no fim, se tornaram obrigatórias e o governo dele já não conseguia se sustentar. A URSS foi acionada por ele para ajudar na defesa do país, e nisso resultaram uma década de guerra na Primeira Guerra do Afeganistão, em que o país foi destroçado. A segunda durou mais que a primeira e ainda não acabou, com a invasão dos EUA após os ataques de 11 de setembro. O mais engraçado são os pseudo-ateus culpando a destruição do país pelo islamismo, sendo que ele passou por quase trinta anos de guerra com duas grandes potências, uma delas já extinta.

    • Quando elas não são obrigadas a usar a burca?

    • Pérsia é uma região do Irã.

    • Lucas Souza olha os comentários hahahaha

    • Lucas Souza disse:

      Jéssica França kkkkkkkkkkkkk quanta ignorância
      Primeiro que não são nem árabes
      Segundo que, como exemplo, o Irã tem um número de PhDs na política extremamente maior que Brasil ou Estados Unidos
      Outro exemplo seria o Estados Unidos e outros países em constante análise dos estudantes de lá pra levar pros países deles pelos seus potenciais
      Poderia citar exemplos atrás de exemplos mas a ignorância desses os cegam

    • Joao Victor Religiões ajudam, isso é fato. Sua principal função é o controle social e é assim que manipulam o povo para alcançar interesses políticos/econômicos.

    • Afeganistao nao é do oriente médio. Poderia ser do Grande Oriente Médio, mas é um termo que nao tem muito apoio academico.

    • Os povos do oriente médio, na época já islamizados, foram grandes contribuintes da ciência, e agora são uns fundamentalistas malucos. Isso que o Murilo quis dizer. Tudo bem que ele confundiu a etnia, mas o que ele quis levantar é bem mais importante que esse erro simples. Parabéns a galera que se ateve ao que realmente era importante.

    • Bele Jun disse:

      No Irã por exemplo, depois da Revolução Islâmica que ocorreu em 1979, eles mudaram a politica baseando-se nas doutrinas islâmicas e retrocederam!

    • O Irã não é um país árabe, é MODERNO e é republicano. A República Islâmica, que sim tem esse elemento religioso, não tem nada a ver com o movimento Talibã do Afeganistão, esse sim mais próximo desse termo ruim que é “fundamentalismo”, ultra-sectário e ultra-estrito. Os “fundamentalistas” do resto do Oriente Médio não são “muçulmanos revolucionários” na tradição iraniana mas sim ultra conservadores wahabitas e salafistas. O xiismo iraniano, mesmo que com algumas leis conservadoras, é um tanto progressivo no campo político e mesmo religioso-doutrinário, diferente do sunismo radical. No Irã mulheres podem usar vestes como a retrada do lado direito ou outras mais “modernas”, além delas constituirem uma presença forte na ciência.

      O Irã cumpre um papel fundamental em evitar que a opressão sectária e sanguinária de grupos como o” Estado Islâmico” se espalhe pela região, especialmente na Síria e no iraque.

    • Falaram de Islâ e filosofia grega, o próprio Khoimeni era muito ligado ao neoplatonismo…

    • É razoável dizer que os EUA usaram fundamentalistas (mas não só) no Afeganistão, absurdo dizer que fabricaram a Revolução islãmica no Irã.

      O Afeganistão é um país asiático multiétnico de maioria pashtun e uma pluralidade enorme de outras etnias não árabes (sendo a maior dela tajique, 27% da população).

      Na verdade eu estou sendo um pouco unilateral e ocultando a complexidade até quando eu falo da estreiteza do Talibã, mesmo que ele seja “menos moderno” e mais estrito do Islão revolucionário iraniano… isso acontece que, diferente de grupos salafistas, wahabitas e takfiris de outras partes do mundo, especialmente do mundo árabe, os “fundamentalistas” por excel~encia, o Talibã tem um forte componente tribal pasthun e uma influência Deobandi na sua concepção de Islã, o que o torna menos “fundamentalista” em princípio…. mesmo que sejam estreitos e radicais para aplicar lei de costumes… atualmente estão bem esvaziados nessa ideologia religiosa, o ajudou (entre outras coisas) o surgimento do ISIS no Afeganistão.

    • Bruno Paz disse:

      O concílio de Trento, pós-conversão do Imperador Constantino, foi o que decidiu quais livros “sagrados” iriam para a bíblia. A própria coversão bizarra do Imperador foi o que mudou o status do cristianismo de religião perseguida para oficial. Depois disso ela foi o instrumento ideológico utilizado para justificar a dominação de todos os povos pagãos europeus pelo império romano. Depois foi utilizada para justificar o direito divino dos reis nas monarquias absolutistas. Depois foi utilizada para justificar a dominação européia dos povos indígenas mundo afora, sob o pretexto de fazer parte do dever europeu de civilizar o mundo. E no início dos anos 2000, a invasão e destruição do Afeganistão e do Iraque, liderada por Bush (que alega falar com Deus) é a nossa versão moderna das cruzadas para pilhagem do oriente médio.

    • Bruno Paz disse:

      Mas o problema são os ateus.

  4. Marcus Mota disse:

    As vestes que deveriam ser as tradicionais vão se perder com pouco tempo. A maldita burca será realidade no mundo islâmico e em vários países.

  5. :( triste realidade atual.
    Acho belíssima as vestes tradicionais desses países.

  6. Mateus Félix disse:

    Quer dizer de quem é rica né?

  7. Se deixarem esses retardados islâmicos entrarem aqui como refugiados… O Brasil não quer tal vestimenta negra também!

  8. Retiram toda a identidade da mulher. Tantas personalidades e só um tipo de vestes. Quanta besteira.

  9. muito lindo ne o pessoal da alta classe ?? Todos com joias e roupas da elite!

  10. Também não é a ideia da imagem dizer que as da direita deveriam ser a roupa do dia a dia. China, Japão e Coreia do Sul tem suas vestes tradicionais, mas nem por isso elas usam no dia a dia. Dizendo porque tem muita gente sem bom senso que faz questão de explicar as coisas óbvias.

  11. Daoud Kauss disse:

    Igor Paes Leme Lellis Do Lago olha que interssante

  12. não na verdade depende muito da classe social e da cultura religiosa… Em países com o alcorão como lei não tem meio termo não ou é turbante ou é apedrejamento 😉

  13. se fodam ai auehaeuhuhea relião = bosta

  14. O foda é que pra mídia e para os formadores de opinião politicamente corretos de hoje em dia no mundo todo, criticar as imbecilidades do Islã e de qualquer fundamentalismo que escraviza as pessoas, é “errado” pois trata-se de cultura e religião, e por isso essa maldita relativização moral ganha proteção.

    Enquanto for moralmente repreensível criticar certas culturas e suas práticas anti humanas, isso nunca vai mudar.

  15. alguém faz a comparação das vestes das mulheres brasileiras antes e depois do funk. xD

  16. Em minha opinião, a terceira guerra mundial se dará por conta da religião.

  17. Beno Cerim disse:

    This is ultimate stupid comparatiom.Non comparative,islamophobes!

  18. Todas lindas, reduzidas em meras sombras. Religião é câncer

  19. Angelo Maia disse:

    A revolução islâmica usurpou a cultura árabe… As religiões monoteístas são um nojo. Uma doença. Apodrece o que temos de melhor.

  20. Estas são as vestes das mulheres ricas, as pobres….

  21. César Brasil disse:

    Em pensar que o oriente médio foi o berço da ciência e uma grande fonte de conhecimento usados ate hj!

  22. omg, o que é que aconteceu… estamos no seculo XXI

  23. Wagner Neves Machado. Cesar Neves Machado

  24. Hudson Moura disse:

    so uma pergunta: a Arabia Saudita ja foi invadida ???ou teve alguma influencia ocidental??

  25. Tem muita desinformação aí.

  26. Todas eram bem comportadas e ressaltavam a beleza da mulher… precisava cobrir até a tampa?!

  27. Ledson o islamismo é top! ‘-‘

  28. quanta beleza e cultura perdidas, por causa da ignorância de alguns

  29. O que mais me assusta, o que mais me choca é ler notícias que me mostram que a burca é o menor dos problemas que essas mulheres sofrem. Não me entendam mal, a cultura dá identidade a um povo, não menosprezo. É que ler sobre o estado de escravidão, as mutilações, as penas e todas as atrocidades “LEGAIS” em alguns desses lugares me faz pensar em o quanto realmente somos civilizados.

  30. Essa postagem é totalmente controversa, primeiramente pela utilização do termo “tradicional’. Tradição vem de costume, que por sua vez vem de cultura, e culturas não se perdem, não se esquecem, não se apagam, elas simplesmente se transformam, independente dos fatores que ocasionaram essa transformação. Posteriormente pela nostalgia duma cultura também maniqueísta e sexista. Seria isso uma análise rasa de toda a situação e contexto histórico que passaram e passam esses países, pior, a pretensão de julgar tais acontecimentos em escalas evolutivas é triste!

  31. Willmer Brás disse:

    Você tem que cuidar da sua Vida, Demônio!

  32. Feliz daquele que segue a vontade de allá.

  33. Letícia #Essaéasuagalera

  34. Que calorão deve fazer debaixo dessa burca, acho que não dá pra respirar direito.
    Ser mulher já é ruim, imagina ser mulher nesses países…
    Quanta beleza e riqueza cultural essas mulheres tem que esconder. A pergunta é: esconder de quem?
    Acho que deveriam se preocupar com o “quem”. É aí que mora o problema.
    Que tristeza!

  35. Nina Fraga disse:

    Noticia real da índia! Sim elas podem usar burka, mas também usam suas roupas coloridas e tradicionais! Não exagera tá!

  36. Esses fundamentalistas são FUNDAMENTALMENTE um bando de PEDERASTAS. Imagine que outro motivo os levaria a cobrir a beleza dessas mulheres lindíssimas?

  37. Gabriela Gaseta essa era a imagem que mencionei um tenpo atras que tinha visto e falava de como eram as vestimentas antes das religioes

  38. Carla Paes disse:

    Mulher bem trajada é tão linda.

  39. Rafael Prates disse:

    E já está tão enraizado essas vestes não tradicionais, que a maioria das mulheres desses países já aceitam e defendem o uso delas.

  40. Lindas demais. Espero que um dia alcancem a autonomia

  41. …de lo más bajo de las dictaduras. Dictadura además machista, contra sus propias mujeres, madres, hijas. Tratadas a su capricho y bajo su propia ley. Unos machistas, canallas, …. dictadores y asesinos, es lo que son.

  42. Jamile Souza disse:

    Carolina Pires de Oliveira

  43. Marcelo Zem disse:

    Religião é a maior desgraça que existe no nosso mundo moderno

  44. Vamos chegar lá já já, pela moral e bons costumes.

  45. por aqui a vestimenta vai ser: para elas, saia jeans surrada do tipo desbotada até o joelho e uma blusinha imitando seda na cor caqui, e para eles terninho de R$ 1,99 com gravata de motorista de onibus e calça da mesma profissão

  46. quando vejo esse tipo de coisa eu me preocupo ainda mais com coisas como bancada evangélica e religião se expandindo no poder político do país.

  47. pera lá, algumas dessas vestes tradicionais sao pra datas festivas ou “rituais”

  48. Marciel Gaier disse:

    Nathiéli Beltran Schiavi

  49. Limitar a liberdade da mulher em sua aparência não tem muito a ver com o islamismo, mas com a insegurança do homem árabe!

    Obrigar a mulher a usar burca ou véu, demonstra que o homem árabe tem medo que outros homens vão desejá-la, demonstrando aí, sua insegurança com relação às mulheres.

    Na verdade, ele tem medo de ser traído e justifica isso com a religião.

  50. Limitar a liberdade da mulher em sua aparência não tem muito a ver com o islamismo, mas com a insegurança do homem árabe!

    Obrigar a mulher a usar burca ou véu, demonstra que o homem árabe tem medo que outros homens vão desejá-la, demonstrando aí, sua insegurança com relação às mulheres.

    Na verdade, ele tem medo de ser traído e justifica isso com a religião.

  51. O Irã não é um país árabe, é MODERNO e é republicano. A República Islâmica, que sim tem esse elemento religioso, não tem nada a ver com o movimento Talibã do Afeganistão, esse sim mais próximo desse termo ruim que é “fundamentalismo”, ultra-sectário e ultra-estrito. Os “fundamentalistas” do resto do Oriente Médio não são “muçulmanos revolucionários” na tradição iraniana mas sim ultra conservadores wahabitas e salafistas. O xiismo iraniano, mesmo que com algumas leis conservadoras, é um tanto progressivo no campo político e mesmo religioso-doutrinário, diferente do sunismo radical. No Irã mulheres podem usar vestes como a retrada do lado direito ou outras mais “modernas”, além delas constituirem uma presença forte na ciência.

    O Irã cumpre um papel fundamental em evitar que a opressão sectária e sanguinária de grupos como o” Estado Islâmico” se e

    • Acho que não só o exemplo do Irã como o de outros países apresentam uma falha gritante na proposta de crítica. A Índia tem uma cultura hinduísta fortíssima, onde as mulheres usam roupas “normais”. Quanto ao Irã. O Moniz Bandeira ainda ressalta no a segunda guerra fria sobre a liberdade de culto existente, principalmente falando da grande comunidade judaica de lá que mantém suas tradições, enquanto a própria Israel privatiza os kibutzim.

    • O Afeganistão já foi um país socialista com uma ótima qualidade de vida, quando entrou em pauta os direitos das mulheres deu merda, tiveram até que pedir assistência da URSS pra lidar com gente q se quer era de lá, gente da pior espécie que os EUA apoiou, assim como na Somália.

  52. Eu aprendi um pouco sobre a cultura Afegã em Caçador de Pipas! Depois da invasão soviética e dispersão do país, vários grupos fundamentalistas islâmicos como os Talibãs, impuseram uma cultura primitiva, regredindo um país que estava em ascensão.

  53. Leon Lerdo disse:

    Depende o ponto de vista. Eu acho um exagero que seja mal visto que as mulheres tenham que cobrir os seios. Se elas quiserem, deveriam poder descobrir. Cade a linha que divide o certo do errado?

  54. Jonas SCamara disse:

    Interessante como.o islamismo esta fazendo o mesmo que a religião católica fez na Europa e nas americas(ao chegarem aqui) com os países que ‘aceitam’ seus dogmas, a religião vai padrozinando países e fazendo o mundo perder suas diversidades culturais. É uma pena hoje termos que estudar a cultura viking, celta, saxa, entre outras como mito e extintas por uma cultura dominadora.

    E vemos o futuro repetir o passado, te o dia que o homem aprender a respeitar o diferente.

  55. Mas se deixarem esses fanáticos tomarem o poder as mulheres irão se vestir assim. Triste.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

PAPO DE PRIMATA precisa ter certeza de que você não é um robô! Por favor, responda à pergunta abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>