Por que esta foto de Plutão é tão importante?

Se você não viu esta imagem nas últimas 24h, esteve bem distante da mídia e das redes sociais neste período. Trata-se da 1ª imagem que temos de Plutão com uma qualidade boa a ponto de podermos analisar razoavelmente a forma e a composição da sua superfície. Mas, a despeito de ser uma belíssima imagem, porque ela é tão importante a ponto de causar tamanha comoção?

Bom, em primeiro lugar, a distância entre a Terra e Plutão é de 5.763.920.000 quilômetros, longe o suficiente para que nossos melhores telescópios ainda não possam fazer uma imagem tão boa deste astro. Assim, mudamos completamente a percepção de como o planeta-anão se parecia. A imagem abaixo mostra que nossa percepção anterior de Plutão se resumia a um borrão, bem diferente do astro que conhecemos agora!

pluto-image-custom-data

Antes, pensávamos, por exemplo, que sua superfície era acinzentada, mas, para nossa surpresa, Plutão é vermelho! E tem mais: ele é bem maior do que se achava. Seu diâmetro foi recalculado para cerca de 2.370 quilômetros, 80 quilômetros a mais do que se imaginava. Isso o torna oficialmente o maior objeto além da órbita de Netuno. (No entanto, para infelicidade dos amantes do planeta-anão, isso não é suficiente para classificá-lo novamente como um planeta…)

Também foi possível entender mais sobre a atmosfera do planeta e da composição da sua superfície. Por exemplo, sabemos agora que o astro possui mais gelo do que água. Foi possível também obter imagens e informações de Caronte, a maior das cinco luas de Plutão e que tem mais da metade do diâmetro do planeta-não que orbita. Outros dados estão chegando paulatinamente a nós, e os próximos meses devem trazer outras surpresas sobre estes astros.

Plutão e Caronte

Plutão e Caronte

Mas não é só isto: a sonda New Horizons, que viajou por nove anos até se aproximar 12.500 km de Plutão (o máximo que poderia fazê-lo com segurança), trará outras informações importantes sobre o Sistema Solar.

Plutão encontra-se no Cinturão de Kuiper, a área do Sistema Solar mais afastada do Sol, onde estima-se que existam mais de 100 mil objetos celestes, entre cometas e planetas-anões. Estes objetos têm muito a dizer sobre a composição química e dos incidentes ocorridos nos primórdios do nosso sistema estelar, com segredos armazenados desde tempos imemoriais em suas superfícies congeladas. A NASA pretende estender a missão para outros destes objetos celestes futuramente, o que deverá revelar importantes informações sobre a criação até mesmo do nosso próprio planeta.

Finalmente, esta imagem é emblemática porque é um exemplo do potencial dos avanços científicos e tecnológicos da humanidade. Conseguimos a proeza de enviar um objeto por uma distância de mais de cinco bilhões de quilômetros, calculando sua trajetória de modo que, quase uma década depois, interceptasse a órbita de um um corpo celeste que relativamente é um grão de areia no sistema solar, posicionando-se no ponto exato para examiná-lo. O assombro só não é maior que o maravilhamento!

A NASA mais uma vez mostra a importância da pesquisa espacial. Graças a ela, pudemos nos aproximar o suficiente para conhecer um dos irmãos mais distantes do planeta em que vivemos!

1ff12d1a-1469-4510-a39d-1346cac8ccf8

 

Separator

Você já assistiu ao vídeo do canal PAPO DE PRIMATA sobre a pesquisa espacial?
https://www.youtube.com/watch?v=quhfy7BM7EA

Veja tambÉm...

33 respostas

  1. Grande feito da humanidade, tendo em vista a distância desse corpo celeste, a pouco tempo rebaixado à categoria de planeta anão. Feito, no meu entendimento, comparável à allunissagem em 1969. Grande pulo feito pela especie que saiu da África a poucas dezenas de milênios !!!

  2. Grande feito da humanidade, tendo em vista a distância desse corpo celeste, a pouco tempo rebaixado à categoria de planeta anão. Feito, no meu entendimento, comparável à allunissagem em 1969. Grande pulo feito pela especie que saiu da África a poucas dezenas de milênios !!!

  3. Papo de Primata Não consigo mais ler nenhum post seu, sem “escutar” sua voz cara.. kkkkkkkk Adoro seus vídeos, leio como se você estivesse falando.. kkkkkkkkk

  4. Pena que esta data irá para o esquecimento, tal como o dia 04 de julho de 2012, dia em que anunciaram a confirmação do Boson de Higgs. E a data de ontem, 14 de julho de 2015, também irá para o esquecimento. Ambas (datas) continuarão sendo lembradas pelos fatos históricos tradicionais, a saber : dia da Independência dos Estados Unidos — 04 de julho de 1776 e dia da queda da Bastilha na França — 14 de julho de 1789. De qualquer forma, as coincidências são felizes. Avanços históricos e avanços científicos compartilhando coincidências de datas memoráveis.

  5. Sempre surgem pessoas insignificantes, em postagens científicas, que ainda acreditam no geocentrismo.

  6. De fato, asombroso quão longe chegamos, nós podemos ser mortais de curto prazo, mas nossa curiosidade e engenhosidade nos leva além do horizonte.

  7. A Humanidade ainda tem lá suas coisas boas. Essa nossa “curiosidade” nos velou, literalmente, para muito longe. Parabéns cientistas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

PAPO DE PRIMATA precisa ter certeza de que você não é um robô! Por favor, responda à pergunta abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>