Ch de Dvidas

De Moisés a Mariana

O assunto dos últimos dias foi a novela “Os Dez Mandamentos”. Eu ouvia as pessoas comentando no ônibus: “Moisés abriu o Mar Vermelho?” “Não, vai abrir hoje à noite.” Na escola, os professores comentaram que a cena da abertura do Mar Vermelho foi feita com tecnologia de Hollywood.

Não, eu não assisti nenhum capítulo. Nem por curiosidade. Confesso que gosto muito do clássico de Cecil B. DeMille de 1956, com Charlton Heston protagonizando. O filme dura mais de 3 horas, mas tudo bem. Dá pra ver. O que não dá é pra ver uma novela. Uma aluna me disse que via a novela porque tinha preguiça de ler a Bíblia. Eu respondi: “Minha filha, o livro de ‘Êxodo’, na Bíblia, ocupa umas 40 páginas. E um escritor de novela tem que produzir 200 páginas por semana. O que sobrou de Bíblia nessa novela?” – Sim, é realmente estranho pensar que Deus tenha feito o mundo em seis dias e levado mais de mil anos para fazer um livro, sendo que a última parte, o Novo Testamento, foi toda escrita em menos de 40 anos. – E também é estranho pensar que quase todos os escritores produzem em uma década bem mais que Deus em mil anos.

Mas as pessoas se espantam quando sabem que, eu, ateu, li a Bíblia toda (levei 23 anos para ler tudo, porque apareciam coisas mais legais no meu caminho. O jornalista Mario Rodrigues, pai do escritor Nelson Rodrigues, leu a Bíblia toda em uma semana – mas ele estava apaixonado pela filha de um pastor batista e queria impressionar o sogro. Eu não tive esse estímulo na minha vida…) e mais ainda quando eu digo que todo mundo deveria ler o livro inteiro para saber do que estão falando. O número de ateus aumentaria muito se as pessoas topassem esse desafio.

Acho estranho que as pessoas aplaudam uma novela em que o Mar Vermelho se abre para os judeus passarem – e acreditem nisso e ensinem para os filhos que é verdade – quando vemos no noticiário os sírios se afogando no Mediterrâneo e o subúrbio de Mariana, MG, sucumbindo sob a lama. E é sobre a catástrofe de Mariana que eu quero falar neste artigo.

Gostaria que um psiquiatra me explicasse o gesto do pastor que, ao lado de uma turma de obreiros, jogou sal e água mineral no Rio Doce, diante de uma câmera, profetizando que, em no máximo 30 dias, o rio se recuperaria dos danos ambientais. Ele realmente acredita nessa lorota ou confia que essa besteira será esquecida em 30 dias e ninguém na cidade rirá dele? Mais: na oração ele diz que está despejando no rio uma água capaz de curar câncer e AIDS. Senhores advogados: dá para usar essa gravação como prova para uma acusação de charlatanismo?

Moisés é lembrado sempre por causa dos Dez Mandamentos. Maquiavel, nos “Discorsi Sopra La Prima Deca de Tito Livio” (eu traduzi essa obra para o Português; Se o David Ayrolla deixar, eu faço uma propaganda aqui depois…) aplaude a iniciativa do herói bíblico pois considera que a legislação tem que ser simplificada: quanto menos leis e mais fáceis de serem entendidas e divulgadas, melhor para a vida política de um país, ensina o filósofo florentino.

Mas Moisés não ficou só nos Dez Mandamentos. Há quatro livros na Bíblia, atribuídos a ele (Êxodo, Levítico, Números e Deuteronômio) cujo conteúdo são, em sua maior parte, leis.

São sempre lembradas pela bancada evangélica aquelas que oprimem minorias, como mulheres e homossexuais, mas há outras que nossos legisladores nem mencionam – essas eu queria ver alguém defender. Talvez ele tenha ditado a primeira lei de proteção social: “Se o irmão que vive a teu lado cair na miséria e estiver sem recursos, sustenta-o como se fosse um estrangeiro ou um agregado, para que viva contigo. Dele não receberás juros nem lucro”. (Levítico 25, vs 35 e 36). Ou seja: 3 mil anos antes da Europa iniciar seus programas de “bem-estar social”, suas políticas de “renda mínima”, Moisés já teria dito que era obrigação de todos cuidar do bem-estar dos pobres. Isso a bancada da Bíblia não comenta.

Conta a Bíblia (por mão de quem ninguém diz) que Moisés, punido por Deus por não ter dado graças ao Criador quando bateu com o cajado na rocha e de lá saiu água, não entrou na Terra Prometida. Deus permitiu-lhe que subisse o monte Nebo para, lá de cima, ver a Palestina e de lá não desceu. Lá morreu. Conta o apóstolo Judas, irmão de Tiago e de Jesus de Nazaré, que Satanás e o arcanjo Miguel lutaram pelo cadáver de Moisés. Miguel venceu e não se sabe para onde o levou. (Carta de Judas, vs. 9) (Como Judas soube disso, se não estava lá e Miguel não desceu o monte para se declarar culpado do crime de ocultação de cadáver na delegacia mais próxima?) É uma pena mesmo não sabermos onde está o seu corpo, pois certamente poderíamos ouvir os seus ossos se sacudindo após a presidenta Dilma ter assinado o decreto 8572, de 13 de novembro de 2015, que “considera também como natural o desastre decorrente do rompimento de barragens que ocasione movimento de massa, que ocasione danos residenciais”. O decreto presidencial parece feito sob encomenda para lavar as culpas de quem não cuidou como devia das barragens e dos órgãos que não cumpriram seu dever de fiscalizá-las.

Esse decreto tem consequências. A partir dessa data, os dicionários terão de explicar natural como sendo “tudo aquilo que os decretos presidenciais consideram natural”. Mais: desmantela milênios de legislação. Desde sempre, os legisladores impunham a obrigação a quem realizasse qualquer trabalho a obrigação de evitar acidentes, punindo o desmazelo. O Código de Hamurábi, por exemplo, ordenava que, se um arquiteto projetasse uma casa e essa casa ruísse, matando alguém, o arquiteto deveria sofrer a pena capital. Do mesmo modo, Moisés ordena, em Deuteronômio, cap, 22, vs 8: “Quando construíres uma casa nova, farás um parapeito em redor do terraço, para não tornares tua casa responsável pela morte, se alguém vier a cair de cima”. (Tradução da CNBB)

Onde está agora a bancada evangélica para clamar pelo respeito aos princípios da religião? Ah, sei. Estão ocupados buscando formas de privar ainda mais as minorias de quaisquer direitos…

Este texto, como os das demais colunas opinativas do portal, é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente o ponto de vista dos demais colunistas ou do papodeprimata.com.br.


Edson Amaro De Souza

Edson Amaro De Souza

Edson Amaro perdeu toda e qualquer esperança de ser normal. Paga suas contas lecionando Língua Portuguesa na rede estadual do Rio de Janeiro, delicia-se praticando teatro de vez em quando, comete a imprudência de escrever versos, atreve-se a praticar a arte da tradução e, como se não bastasse, torce pelo Vasco da Gama. Gosta de tomar chá e semear dúvidas.

Veja tambÉm...

37 respostas

  1. Para certos acéfalos, parece que as leis da natureza (deus pra uns e outros) parece nao se aplicar. Falam em deus, e suas leis, mas esquecem que a mesma natureza foi criada (segundo eles) pelo seu deus. Vai entender.

  2. Eu entendi o texto, entendi a crítica, mas só um pequenino adendo:

    O que Moisés falou em Lv 25:35-36, sobre dar sustento aos menos favorecidos, foi algo voltado para sobrevivência exclusiva do SEU povo. Cuidar do próximo era algo primordial para o bem-estar dos despatriados israelitas, NÃO era para TODOS os demais de fora das tribos de Israel.

    Note que logo a seguir, em Lv 25:39-46, fala sobre o modo que se deve tratar um “irmão” de tribo, caso ele se “venda”, não trata-lo como escravo, mas como um trabalhador que receberá rendimentos. Escravidão era para aqueles que viviam nas tribos, mas vieram de outros povos. E um escravo de um pai, tonava-se herança para o filho.

    Moisés (caso tenha sido ele mesmo o autor desse livro) procurou não deixar brechas…

    Já em Lv 25:47-55, se acontecer de um estrangeiro enriquecer, ainda que vivendo dentro dos domínios de uma das tribos, e um pobre israelita se “venda” para o estrangeiro, esse JAMAIS se tornará um escravo, fica lhe resguardado a condição que um parente poderá “compra-lo” de volta por igual valor.

    • Então quando foi dito: “Moisés já teria dito que era obrigação de todos cuidar do bem-estar dos pobres. Isso a bancada da Bíblia não comenta”.

      Perceba que a bancada da Bíblia não comente, mas faz EXATAMENTE o que Moisés deixou escrito. Cuidar do bem-estar PRÓPRIO, ou pelo menos de um GRUPO SELETO,

      O cuidado não é igualitário.

    • Michel Castro disse:

      A bancada da biblia não comenta, porém nem evangelicos e nem políticos nenhum tomam atitudes efetivas para acabar com à desigualdade… Muito pelo contrario, perceba que a maioria dos políticos são corruptos, e a falta de onestidade deles é o que provoca as desigualdades e o almento da pobresa no mundo… acho que à responsabilidade de acabar com a miséria estar mais nas costas de políticos, do que de evangélicos…

    • Rafaela Abreu disse:

      E pensar que Jesus, segundo o evangelho, tratava a TODOS como irmãos e disse ao rapaz rico que, se quisesse segui-lo, teria de distribuir toda a sua riqueza aos mais necessitados. Bom, independentemente de serem evangélicos ou não, se são CRISTÃOS e desejam seguir, deveriam seguir o exemplo de Jesus e não o de Moisés.

    • Michel Castro disse:

      Rafaela Abreu, eu não sou evangélico, mais reconheço a importância dos evangélicos para a sociedade…
      Eu não frequento Igreja nenhuma, Eu sou cristão e tento seguir o exemplo de Jesus Cristo.
      Eu acho que Moisés teve um papel importante na historia, e acho que ele nos serve de exemplo também. A história relatada em êxodo, nos ensina que é preciso acreditar em Deus como Noé, Abraão, Moisés e etc, acreditaram. Porém eu reconheço que todos eles eram humano, e todos eles falharam em alguns momentos com Deus… eu falho, todo mundo falha, pq nós somos humanos, mais o importante é nos mantermos firmes, acreditar incondicionalmente em Deus é fundamental. Passamos dificuldades em nossa fé, porém Jesus nos manda ser fortes porque ele venceu o mundo. E nós também podemos vencer… basta fazermos a nossa parte, e a nossa parte é continuar firme com a fé em Jesus.

  3. Acho q não tem muita coisa no codigo civil q possa enquadra-lo. Posso dizer q qualquer coisa faz qualquer coisa, acredite quem quiser, é livre expressão. Desde que nao dilubrie ninguem diretamente. Mas sempre tem desses crapulas por ai. Kkkk

  4. Acho hilário (no tom pejorativo) a estória da libertação extravagante do povo judeu. O mesmo não ocorreu em campos de concentração como o de Auschwitz no 3º Reich Nazista. Javé estava recarregando o Mana? O mesmo ocorre com os milagres, antes eram supershows e hoje são raros e restritos a pequenos templos nos fins de mundo a fora.

    • Cara, eu e um monte de gente nos escandalizamos com esse decreto. É, no mínimo, um ato falho que os psicanalistas interpretariam como a expressão de um desejo de absolvição dos responsáveis. Já teve um senador condenando na tribuna esse decreto. E eu aplaudo essa repreensão.

  5. O que não dá pra entender é porque não adimitem que deus é sádico. As pessoas que moram (ou moravam) em Mariana certamente conheciam do risco da barragem romper e resavam para que nada disso acontecer, mas agora, pedem misericórdia que deus conforte as famílias que perderam entes queridos.

    • Michel Castro disse:

      Deus não é sádico, se as pessoas que mora/moravam em Mariana conhecia o risco da barragem se ronper, então porque não tomou atitudes para que ela não se ronpesse? Onde estavam os políticos? Porque não enviaram engenheiros e operários para reforçar as estruturas da barragem? O probrema é que as pessoas só se lenbram de Deus quando estão em apúros…
      “Muitas pessoas rezavam pra Deus”, e em conpensação, muitos brasfêmavam contra Deus, e muitos praticavam violências e outras barbaridades que Deus reprova…
      A destruição em Mariana não é culpa de Deus… a morte no mundo não é culpa de Deus… tudo isso é a ordem natural da natureza… Deus nos deu um cérebro capaz de discernir as caizas. Existe uma parábola popular que diz que o homem prudente, ele estar sempre fazendo reparos na casa para que ela não venha abaixo. O homem inprudente, não faz reparos e pequenos consertos na casa, e a consequencia é a ruína e o desmoronamento do lar daquele que foi negligente e descuidadoso com as estruturas e segurança da própria casa..

    • “se as pessoas que mora/moravam em Mariana conhecia o risco da barragem se ronper, então porque não tomou atitudes para que ela não se ronpesse?”

      Até porque imagino quais seriam as atitudes que o morador podia tomar. Gastar bilhões com a reforma da barragem? Pressionar sozinho a Vale e o Governo? Mudar-se dali e abandonar tudo o que construiu em uma vida?

      É bem fácil falar quando se está a quilômetros do sofrimento alheio. Bem fácil, mesmo!

    • Michel Castro disse:

      Papo de Primata, eu reconheço a dificuldade que existe para uma comunidade se mobilizar em pró de uma causa. Existia sim uma enorme dificuldade em se conseguir apoio das autoridades competentes. A questão é que nada é fácil, a humanidade precisa aprender a se unir e buscarem os mesmos objetivos juntos, quando buscamos algo sozinho temos pouca chance de alcançar, mais quando temos o apoio de muitas outras pessoas, a chance aumenta consideravelmente. O que eu consigo ‘imaginar’ é uma população de uma grande comunidade unindo-se e fazendo protestos, fazendo reivindicações de verbas, (não importa quanto fosse), e aí entam fazendo a prevenção e evitando desastres que tinham SIM a possibilidade de ser evitado. Eu não quero parecer insensível, sitarei um ditado que me veio em mente agora: É MELHOR PREVENIR DO QUE REMEDIAR.
      Nesse caso eu até acho que adianta chorar o leite derramado. Para que a gente possa aprender com o nosso próprio sofrimento. Se nós não aprender-mos, o que é entam que nós somos?
      ACHO QUE QUALQUER ATITUDE EFETIVA SERIA MELHOR QUE FICAR ESPERANDO QUE DEUS DESESSE DO CÉU E FIZESSE AQUILO QUE É DE NOSSA OBRIGAÇÃO….

    • Michel Castro disse:

      “Gastar bilhões com a reforma da barragem?”
      QUANTO UMA VIDA HUMANA VALE?
      QUANTO VÁRIAS VIDAS HUMANA VALE?

    • Michel Castro disse:

      Há sim, talvez não vale nada! Somos um monte de macacos… somos animais como qualquer um outro, bilhões de reais tem mais utilidade do que ser usado para proteção da vida de milhares de primatas qualquer…
      Neh?

    • Que somos primatas e animais como outro qualquer, somos mesmo. Só temos a conciencia disso como diferença

    • Michel Castro disse:

      Somos como um chimpanzé… kkk
      Ou somos um orangotango?
      O mico-leão-dourado?
      Não, não, não deu!
      Não deu pra mim notar que eu pareça com algum macaco. Porém ja notei que muita gente se pareçe mesmo, não só aparência física, mais também aparências intelectual muito evidente.
      Acho que essas pessoas não evoluíram ainda, ou entam (i)voluíram! Só pode ser alguma dessas explicação…

    • Estude biologia, história natural, genética, filogenia, taxonomia, antropologia e paleontologia, livrando-se de pensamentos dogmáticos que você entenderá muito bem.

    • Rafaela Abreu disse:

      O que eu vejo, pois trabalho no setor público, é que nós (povo) desse país, não temos poder nenhum de decisão. podem haver manifestações, protestos, reclamações. Nada muda sem a aprovação de quem manda (quem tem dinheiro e poder, obviamente), pois vivemos num mundo onde reinam as políticas. Por mais manifestações que houvessem, somente com o desastre é que se tomam as atitudes por conta da repercussão, ou seja, pura política. Não há prevenção a não ser que seja interessante para os “grandões” e, realmente, para muitos a vida humana vale o mesmo que a de um animal irracional ou menos ainda, pois existem animais de criação que são valiosíssimos, enquanto pessoas são jogadas em hospitais e em valas. Pense sobre isso. o problema não está em se somos macacos ou não. Isso é irrelevante nesse aspecto. O verdadeiro problema está em se somos realmente humanos.

    • Michel Castro disse:

      Nenhuma dessas ciências tem provas defenitivas que o homem possui um ancestral comum com os macacos…
      É uma ficção científica que vcs embarcaram, eu em particular, preferir ficar em terra firme!
      Quando eu tiver tempo eu vou assistir o filme que vc sugeriu, só que diferente de vc e de muitos, eu sei distinguir a ficção da realidade….
      Não é porque eu assisto o planeta dos macacos que eu vou passar a acreditar que os macacos querem e vão dominar o mundo!
      ISSO É DISTINGUIR A FICÇÃO DA REALIDADE..

    • Evidências fósseis são ficção científica onde? Vc que tá lendo mto conto de fadas, fábulas de aventuras e reinos perdidos demais. Já brincou de telefone sem fio? Aquele livro tido pelos cristãos como sagrado é a brincadeira de telefone sem fio mais duradoura da história, deveria estar no livro dos recordes (o qual pssui evidências e testes de seus recordes)

    • Michel Castro disse:

      Concordo com vc Rafaela Abreu, Sábias palavras as que vc escreveu… parabéns…

      Só acrescento, a culpa pode ser de políticos, ou até msm da sociedade em sí, que se preocupa com futilidades, e esquecem de se preocupar com o que é realmente é necessário!
      A culpa pode ser de quem for, só sei que não é de Deus!

    • Michel Castro disse:

      Evidências fósseis, fassa-me rir. Kkk
      Cader os famosos elos perdidos?
      Se existe onde estão?
      E não venha com os exemplos de fósseis que os evolucionistas marqueteiros quiseram nos fazer acreditar que eram elos perdidos, quando na verdade eram invenção desses charlatões…

    • Se vc estudar paleontologia entenderá como se forma um fóssil e o qto é raro encontrá-los

    • Então Deus não faz nada em relação aos inocentes? Além disso segundo o mito da Arca de Noé ele matou milhões de pessoas entre elas, crianças, mulheres grávidas deficientes,idosos, enfim. O mesmo foi com os egípcios que também matou crianças. Como não devo pensar que isso é sadismo? Quando Sam Harris mostrou os pontos nefastos do cristianismo, Graig simplesmente respondeu que não importa o que Deus faça é bom.Por isso que sou agnóstico, não posso admitir que coisas como essa são tidas como boas.

    • Michel Castro ,“só que diferente de vc e de muitos, eu sei distinguir a ficção da realidade.´´ Sabia que que criacionismo é uma ficção?
      Nós e os chimpanzés possuímos genes que não são encontrados em outros grupos de primatas está aí mais um evidência.Você consegue explicar de forma lógica e com evidências a origem de novas espécies sem as descendências com modificações?

    • Fósseis da evolução humana!

    • Emilio Lopes disse:

      Esses Crentelhos preferem acreditar num conto de fadas que diz que o homem surgiu do barro e a mulher da costela dele , santa ignorância

    • Então Cadê o Fóssil de Adão e Eva?? se o cara La Em cima esta cobrando “O Elo Perdido” da Humanidade..Esses Crentes Axa Que a Evolução Funciona Igual Ao Pokemon,Que Uma Lagartixa Vira um Dragão De 7 cabeças.. na vida real nao é assim,Evolução= Adptação ou a Espécie Se adapta ao ambiente ou entao ela morre.

  6. Quem foi o pai de Moisés, que não assumiu a paternidade? Quem foi a mãe de Moisés, que teve a coragem de abandonar o filho em um cesto de vime, colocando-o a descer pelo rio Nilo?

  7. Por acaso cai nessa página e fiquei atenta aos detalhes. Amo a diversidade cultural, bem como agregar e difundir conhecimentos.
    Quem não deseja acreditar na Bíblia, não acredite!
    Ao contrário do que muitos aprendem e pensam, não há força impositiva para que as pessoas creiam em Deus e tudo o que Ele, o Eterno, preceitua e nos deixou como legado.
    Somos sim instruídos a ajudar aos necessitados e eu já estive na condição de necessitada. Sempre fui socorrida e sempre socorri.
    Creio sim que Deus poderia até mudar o curso da história dessa humanidade corrompida, principalmente pela ganância. Mas acredito tbm na liberdade de as pessoas escolherem traçar o q desejam.
    Essa pessoa, um coitado na minha humilde concepção, não precisava se expor a tal ponto.
    Maas, eis a questão: As pessoas tem a liberdade de seguir ou não os preceitos bíblicos, ajudar ao pobre, respeitar as pessoas e fazer-lhe apenas o q gostaria de receber pra si, amar ao próximo e congregar com seus pares.
    Entretanto, cada um impregna -se do q entende ser correto e vai criando suas seitas e misticismos. Acabam por deturpar o q está escrito no Santo Livro.
    Não queridos, Deus não deve modificar as consequências das escolhas do homem. Cada um recebe aquilo que plantou.
    Ao contrário do que pensam: Deus é amor, mas tbm é Justiça.
    Se inocentes morrem como consequência das escolhas erradas, esses terão galardão. Os que escolherem viver nessa vibe não poderão reivindicar as benevolências.

  8. Moisés não disse para assaltar pessoas para ajudar os outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

PAPO DE PRIMATA precisa ter certeza de que você não é um robô! Por favor, responda à pergunta abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>