Por Detrs da F

A Origem de Deus

O medo inventa a realidade!

Qual o seu maior medo?

Eu disse o maior medo, o maior de todos eles. Não estou falando de falar em público, e sim do que mais faria você sofrer neste momento. Pense antes de continuar…

“Não é que eu tenha medo de morrer. É que eu não quero estar lá na hora que isso acontecer”.
Woody Allen

Considerado o maior medo do ser humano, diretamente ou indiretamente, está a morte, ou o que a envolve. Analisando a evolução não somente de nossos ancestrais, mas de qualquer espécie, é evidente que além de se reproduzir, o objetivo da seleção natural é sobreviver. Em outras palavras, o medo da morte é natural e incondicional.

Teme-se morrer, e alguns temem ainda mais perder quem ama. Mas por que estou falando sobre isto?

1-fear1Enquanto outras espécies lutam por sobrevivência de forma irracional, ou seja, sem raciocinar sobre o porquê de não quer morrer ou intencionalmente criar ferramentas que favoreçam sua sobrevivência, o ser humano é divergente. Nosso maior desempenho cognitivo nos trouxe vantagens que influíram diretamente em nosso domínio sobre as demais formas de vida. Por raciocinar, domamos toda espécie – e se não domamos, ao menos aprendemos a isolar os predadores. Criamos a ciência, filosofia, história, artes, etc. Nossa espécie busca raciocinar sobre tudo, e exatamente por isto acreditou que à tudo havia um significado, criando assim a religião.

Por raciocinar buscou através do que chamou fé um sentido egoísta à vida humana, já que caracterizou um sentido à própria espécie e descaracterizou o sentido da vida dos outros animais. Como por exemplo, a bíblia, que afirma que todo animal está aí para servir o homem (com exceção de algumas poucas religiões, como o budismo).

Jeová é um Deus que assemelha- se ao homem – não parece egoísta?

O ser humano é o centro do universo e da atenção de Deus. Ainda que Jeová tenha dito que todo animal está para servir o homem e feito de Seu livro sagrado a inspiração divina que protege todo homem que tenha fé, não parece estranho que homens de tanta fé morram tanto por tê-la?

Há pouco tempo vi uma notícia de um homem de fé que teria entrado na jaula de um leão e afirmado que não seria atacado. Morreu. Mas pode existir fé maior que esta?

Existe fé maior a convencer homens de se matarem explodindo pessoas com eles?

Seria o Papa desprovido de fé quando vai passear em um “papa móvel” blindado?

Mas, finalmente, qual é o lado ruim de raciocinar?

Enquanto como seres humanos podemos explicar o porquê de sentirmos medo, o porquê de amarmos (como explico em meu livro “Racional: A visão da descrença”), entre outros sentimentos, infelizmente não podemos compreender os sentimentos a ponto de parar de senti-los. Enquanto sei dizer por que tenho um apego tão grande ao meu filho, o porquê sinto uma atração tão forte pelo sexo oposto (alguns sentem pelo mesmo sexo), não é possível compreender a ponto de superar o sentimento e eliminá-lo.

5546445871_c7271fe778_bRaciocinar tornou-nos seres humanos sedentos por significado. Buscamos sentido para tudo e quando o assunto é sentimento, ou seja, incompreensível ou compreensível, mas incontrolável. Busca-se o sentido além do que a ciência pode explicar. Busca-se Deus.

Sentimentos em excesso o criaram. Quando não se enxergou no escuro, criou-se Deus para acalmar a escuridão. Quando não se soube o que esperar do desconhecido, criou-se deus para provar o que se queria acreditar. Quando não se teve controle, criou-se deus  para dar significado ao descontrolado. Quando se sentiu desamparado, abandonado ou depressivo, criou-se deus para fazer companhia, escutar e acolher. Todo os medos fundaram Deus. Deus é oriundo do medo!

Enquanto outras espécies somente vivem, buscando se alimentar e reproduzir até a chegada da morte, nós, PRIMATAS, por raciocinarmos, queremos explicá-la, mesmo que para ela não exista explicação.

Mas, e se depois da morte, tudo acabar? Então, para que vivemos? Qual o significado de nossas vidas?

A resposta para todas as perguntas para o desconhecido que se teme… é Deus!

O sentido que não faz sentido. O controle do sentimento incontrolável.

A razão que justifica a fé com nenhuma razão!

“A condição dos homens seria lastimável se tivessem de ser domados pelo medo do castigo ou pela esperança de uma recompensa depois da morte.”
Albert Einstein

Este texto, como os das demais colunas opinativas do portal, é de responsabilidade do autor e não reflete necessariamente o ponto de vista dos demais colunistas ou do papodeprimata.com.br.


Lucas Belarmino

Lucas Belarmino

Um cético apaixonado por explicar tudo o que o senso comum apela ao sobrenatural. Autodidata, músico, escritor do livro “Racional: A visão da descrença”, não suporta não ter sobre o que estudar. Em suas “horas vagas”, é gerente. Ama neurociência e é fã de cinema e séries.

Veja tambÉm...

10 respostas

  1. O trecho entre aspas é genial, sempre pensei dessa mesma forma!

  2. Paulo Sergio disse:

    o problema das grandes massas manipuladas é que não aceitam pensar por si mesmas.

  3. Felipe disse:

    Eu só achei errado quando se diz que ser racional, é ser descrente. Há muitos teístas que são muito inteligentes. Acho errado alguns ateus se acharem em um nível de superioridade intelectual. Isso já está em um patamar de preconceito. Acho que uma das pessoas mais intelectuais, são as que assumem que a inteligência não é definida por sua crença ou descrença. Opinião própria. :/

    • li santos disse:

      concordo com vc.

    • Lucas Belarmino disse:

      Olá Felipe. No texto me refiro a racionalidade generalizando o Ser humano e não descrentes ou religiosos. Inclusive tenho um texto onde falo da diferença dos termos. Seria equivocado de minha parte assumir que religiosos não são racionais, jamais faria isto. No que diz respeito à intelectualidade, gosto de parafrasear Sócrates: Inteligente é aquele que nunca se cansa de aprender – e nesta definição reitero que muitos religiosos não tem dúvidas, pois estão cheios de respostas, afinal a religião as dá de mão beijada.

  4. Deus é o aub produto do desconhecido, ou seja o amigo imaginario dos que o necessitam.

  5. Ary Silva disse:

    Muito bom , eu sempre pensei dessa maneira , agora a questão e como ficar livre dessas correntes imaginaria .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

PAPO DE PRIMATA precisa ter certeza de que você não é um robô! Por favor, responda à pergunta abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>