PAPO DE PRIMATA responde: neurônios

“- É verdade que já nascemos com todos os neurônios formados e que não são produzidos mais deles pelo resto da vida?”
– Cintia Nogueira

Não. Segundo Rodolfo Martinez Iglesias, PhD em neurociência, professor e cientista no Albert Einstein College of Medicine (NY), o número de neurônios que nós temos não é fixo e, da mesma forma que a inatividade pode fazer com que alguns deles venham a entrar em processo apoptótico (morte celular), novas células neuronais podem surgir, caso sejam necessárias.

“A partir do final do século passado, com o desenvolvimento de técnicas de marcadores biomoleculares, conseguimos fazer observações incríveis nos tecidos que compõe nosso córtex cerebral.”, explica Martinez. “Não só identificamos a plasticidade neuronal, no sentido de que neurônios aumentam de tamanho, diminuem, fazem novas ligações e muitas outras coisas, como também pudemos identificar a presença de grande número de neuroblastomas no cérebro. Neuroblastomas são células que possuem a capacidade de se diferenciar em células presentes no tecido neural, como gliócitos e neurônios. Dependendo do estímulo ou situação, os neuroblastomas podem começar a se diferenciar para ‘arrumar’ o tecido neural.”

Ele observa ainda que, infelizmente, isso não significa que o circuito danificado manterá as mesmas informações nos neurônios surgidos, uma vez que o circuito guardava uma experiência. Entretanto, as novas células podem ser utilizadas para comunicar circuitos que haviam perdido a comunicação ou mesmo para armazenar novos aprendizados.

 


Tem alguma pergunta relacionada ao canal PAPO DE PRIMATA, a ciências em geral, ou a qualquer outro assunto? Envie-a! Se não soubermos responder, procuraremos quem saiba!

 http://ask.fm/papodeprimata

Veja tambÉm...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

PAPO DE PRIMATA precisa ter certeza de que você não é um robô! Por favor, responda à pergunta abaixo: * Time limit is exhausted. Please reload CAPTCHA.

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>